Google

Translate my page Google

30 de set de 2017

Video - Mudanças na superfície da Terra


Esse vídeo trás mais de 30 anos de mudanças geofísicas no nosso planeta.
Chamo a sua atenção para que observe os rios, lagos e litorais de algumas principais cidades de alguns continentes.

Construções avançam o mar, rios mudaram seus cursos e lagos estão sumindo, ou surgindo em outros locais. 

O planeta está mudando, mas e você? Ainda está parado, aguardando que algo caia do céu? Melhor começar a se mexer, meu amigo, nosso tempo tá curtinho...

laura botelho

11 de set de 2017

O Mar recuou, por que isso aconteceu? Sinais?


Não só o mar recuou nos meses de agosto aqui no litoral do Brasil, Uruguai, Guatemala, Ilhas Caribenhas, como ainda está recuando em litorais da costa americana ainda nesta semana. Pesquise.

As hipóteses são muitas, mas mesmo os "especialistas" estão surpresos com o que estão presenciando. Dizem que são "os ventos do Norte"... mas esses não movem nem moinhos...


O que deixou muita gente chocada é que ficaram expostas a areia e pedras do fundo, que antes eram cobertas pelo mar por muitos metros de distancia do habitual nas praias do nosso litoral - de São Paulo ao Rio Grande do Sul - e por favor - não se trata de "maré baixa", mas de oceano raso! 

A coisa é tão bizarra e tão invulgar para nossos dias que nem a imprensa deu muito destaque desse fenômeno gritante para não causar "panico". Temos que caçar as reportagens para saber mais sobre esses acontecimentos.

Muita gente sabe que recuo radical do mar (também chamado em Inglês de drawbacks)  é um sinal clássico de tsunami a vista. Isso aconteceu na Indonésia em 2004 e muitas pessoas sabedoras desse "sinal" salvaram suas vidas e de algumas outras. Nada como ter conhecimento, certo?


O "Drawback" do dia 11 de março 2011 no tsunami do Japão, expôs a praia a uma distância considerável. Se a água recua primeiro ou a inundação chega primeiro sem aviso, depende de como o tsunami é gerado

A maioria dos tsunamis são produtos de terramotos de grande magnitude (magnitude 8+) que movem permanentemente o fundo do mar (elevação) e para baixo (subsidência), que desloca a água do mar criando o tsunami. 

Ficar atento "aos sinais" é algo que exponho aqui em meu BLOG por anos. Infelizmente algumas pessoas encaram esse alerta como "promoção de panico" e preferem viver na ignorancia, pois só assim deus os salvará.

Veja você, ensinar as pessoas a se defenderem sobre tudo, causa panico... alertam os zumbis. Esses que se borram de medo da realidade dos fatos são os que nos darão muito trabalho... Lidar com essa gente será pior que o evento em si. 

Deixa a zumbizada em paz e vamos em frente.
Essa postagem de hoje é uma coletânea dessas informações que estão disponíveis nas redes sociais, mas que nem todos sabem como encontra-las  - mas aqui no meu BLOG você vai ter tudo.

Inclusive, uma outra visão sobre esse RECUOS do MAR em todo planeta, nessa reportagem em que o cientista nos diz sobre esses eventos e outros tantos que ainda poderão ocorrer aqui no Brasil e no planeta.

Meus caros... isso não é "profecia", mas pura ciência. Causa e efeito - sabido com zilhões de anos de antecedência.


Fique atento também ao meu Twitter com links a todo momento. 

Fiz esse vídeo ontem só para trazer a você um link bem estranho, diga-se de passagem, que precisa ser investigado por todos nós.


Enfim, nossa vida não será a mesma daqui pra frente. Muita coisa vai mudar. Mudaremos a paisagem, a moradia, as crenças, as "certezas" e tudo mais que for importante para nossa tranquila transição.

até mais...

laura botelho












4 de set de 2017

Furacão IRMA pode resignificar a data “11 de setembro”


Nem bem o furacão Harvey passou, vem outro na sua cola, e muitos outros virão.

Isso não é uma “profecia”, é pura ciência.

O furacão Harvey, que afetou o Texas e a Louisiana - e continua a afetar grandes áreas de Houston, Beaumont e outras no mês de agosto 2017 - parece ser um dos desastres naturais mais prejudiciais na história dos EUA, até esse momento que digito essas palavras.

Harvey estabeleceu o recorde de precipitação de ciclones tropicais medida em qualquer lugar nos EUA ao longo dos últimos 50 anos.

Embora seja muito cedo para identificar o preço final de Harvey sobre as vidas e as propriedades afetadas, as melhores estimativas desse impacto, até agora, apontam que os danos chegariam a mais de US $ 190 bilhões, superando o furacão Katrina. 

Os 10 furacões mais destrutivos causaram prejuízos de US $ 442 bilhões e Harvey e outros desastres climáticos fazem parte de uma tendência desastrosa em todos os quesitos daqui em diante.

No alemão antigo, o nome "Irma" - "irmin" alemão antigo – se traduz por  "deusa da guerra"

Meteorologistas estão chocados com a rapidez com que o furacão Irma está se fortalecendo a caminho da costa dos Estados Unidos.


Existe uma possibilidade muito real de que o furacão Irma possa ser pior ainda. 

De acordo com o National Hurricane Center, às 5 horas do dia 08/09 (sexta-feira), o IRMA já apresentará ventos devastadores, mas pode se transformar em tempestade de categoria 5 (numa escala de até 6) com ventos de quase 300km/h – e se isso acontecer... a devastação será absolutamente sem precedentes...

Irma começou a se formar na quarta-feira (30 de agosto) nas águas quentes da costa da África Ocidental e intensificou-se a uma taxa mais rápida do que qualquer tempestade já apresentada  em quase 20 anos. Levou apenas 30 horas para se fortalecer para uma categoria 3 com “um olho” bem definido, um sinal clássico de um forte furacão.

Já na terça-feira (06), espera-se que a tempestade se torne um furacão da categoria 4.
Irma está prevista para se tornar um "grande furacão" até a noite de quinta (07), à medida que ele se mova para o oeste em direção às Ilhas Sotavento, pode atingir o solo das Carolinas em 10 de setembro.

Há uma divergência quanto aos modelos de trajetória entre os americanos – que levam os ventos para as Carolinas no próximo domingo – e os europeus que levam os ventos para Cuba e, possivelmente, ameaçam o sul da Flórida.


"As pessoas precisam estar preparadas para um poderoso evento de tempestade e um evento de vento de energia ao mesmo tempo impactando a costa leste", disse Megan Linkin, meteorologista, especialista em perigos naturais da Swiss Re, com base em Zurique.

Alex Kaplan, vice-presidente da Swiss Re Global Partnerships, disse que o governo em todos os níveis deve "se proteger financeiramente para garantir que suas comunidades possam voltar a se levantar o mais rápido possível" após um desastre.

Os efeitos do Harvey ainda estão sendo sentidos pelas indústrias de petróleo e gás. Cerca de 10% das plataformas de petróleo tripuladas no Golfo foram evacuadas, de acordo com o Bureau of Safety and Environmental.

Já viu que os preços do gás aumentaram e o barril do petróleo tende a seguir o mesmo.

Desde 2010 estou aqui escrevendo sobre desastres e eventos com grandes “possibilidades” que nos levarão a razoável diminuição da população mundial, bem como a mudanças radicais de paradigmas na estrutura socioeconômica, afetando dramaticamente a mente dos menos avisados.

Quem nessa trajetória se preparou – espiritualmente, emocionalmente e fisicamente - se fortaleceu, mudou suas crenças, resignificou seu velho script e criou novas estratégias e habilidades para superar esses desafios, não tem com o que se preocupar pelo que ainda virá pela frente.

Digo isso, porque sabemos que os eventos vão acelerar de tal maneira que muitos não terão condições físicas, mentais, emocionais - e principalmente espirituais - para reagir, entender e se orientar a ponto de minimizar tanto sofrimento.

Estamos a beira de uma grande guerra de conseqüências inimagináveis que resultarão em uma escalada de acontecimentos “apocalípticos”...

Não significa que TODOS verão a mesma “imagem” nesse grande holograma, mas a maioria sucumbirá a planos espirituais que eu chamo de “limbo”.

Quando muitos morrem juntos dificilmente conseguem identificar o “fim do jogo” e acreditam que ainda estão dentro dele. É preciso ter muito preparo e informação para “diagnosticar” a realidade dos fatos.
 
Ilha de Manhattan/NY - inundação Sandy - 2012
Eu exemplificaria esse momento como estar preso a um intenso pesadelo, desses que a gente jura que é real, em que a gente chora, sua, corre, grita, sente dor, mas só se sente realmente seguro quando “acorda”, abrindo os olhos para verificar que não está mais sonhando...

Bom, esse é meu resumo rápido para o que quero que você entenda nessa semana e se você ainda insiste em reproduzir o velho disquinho ranheta do: “Você está incutindo medo nas pessoas”...

Caramba... você já está no limbo.


laura botelho


2 de set de 2017

Video - GIORGIO TSOUKALOS no Brasil


Para quem não foi ou não soube desse evento, vale a apena assistir com calma nesse fim de semana esses videos. 

Percebo que estamos tendo mais e mais movimentos como esses - um diálogo aberto a comunidade de todo planeta sobre a vida ALIEN - e ninguém melhor para nos contar o que sabe, convidado pelo canal HISTORY Brasil GIORGIO TSOUKALOS

Assista ao debate ao vivo do dia 26 de agosto 2017, sobre ufologia e vida extraterrestre, junto com um seleto grupo de especialistas convidados transmitido ao vivo no espaço Villagio JK, em São Paulo, com público de 1.000 pessoas

Os integrantes da UFO Toni Inajar Kurowski, Thiago Ticchetti, André de Pierre e Brien Foerster tiveram mais de uma hora com Giorgio, em uma atividade moderada pelo editor A. J. Gevaerd.



Brien Foerster 
E nesse outro vídeo, a entrevista que a Equipe da Revista UFO fez com o astro de Alienígenas do Passado, Giorgio Tsoukalos, nos dias anteriores, dia 24 de agosto, no Hotel Emiliano, em São Paulo. 

A Revista UFO foi a primeira publicação a ser convidada pelo canal History, pela sua referência no cenário ufológico nacional tendo quase 40 minutos de papo com Giorgio Tsoukalos, com o editor A. J. Gevaerd.




meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos