Google

Translate my page Google

30 de nov de 2010

Não é a forma, é a função!


Por mais que estude a mente humana, ainda fico chocada com a facilidade que se pode manipulá-la. Não é à toa que estamos do jeito que estamos. Ficamos cegos quando algo nos interessa, é objeto de nossa admiração. Com a mesma proporção nos afastamos, cegamos, quando algo bate de frente com nossas crenças.

Negamos com todo aparato intelectual possível. Quando não queremos acreditar, ver algo que nos tira o chão, temos teses de doutorado, fórmulas matemáticas, justificativas científicas que nunca testamos, mas alguém disse que é assim que funciona, então serve como escudo para manter nossa integridade intacta.


Os céticos debocham incrédulos da existência de seres de outras dimensões e de suas interferências na evolução do conhecimento no plano espiritual da raça humana.

É inconcebível, é ridículo, é altamente idiota crer que seres fora da Terra possam assumir o controle de nossas mentes e dirigir todas as nações, governos no mundo para concluir seus objetivos. Mas nunca e em momento algum, param para pensar no assunto.

Um exemplo gritante, enorme, colossal e que poucos dão atenção, são as milhares de pirâmides espalhadas no globo terrestre.

Afinal, quem as colocou aí? Por que? Com que finalidade?

Chega a ser assustadora a inércia mental desses céticos. Não precisa fazer grande pesquisa para encontrar as inúmeras discrepâncias de informação a qual fomos levados a acreditar durante milênios.

Os livros de histórias nos contam que o próprio povo Egípto construiu as pirâmides do Egito. Parece redundante, mas está longe de ser verdadeira. Dizem os livros que foram escravos que fizeram todo o serviço durante 3 dinastias em 20 anos.

Na década de 1970, um filho de um pastor da Igreja Batista fez uma expedição exploratória no lado sul da Pirâmide de Gizé, seguindo as informações de Estrabão (24 dC), historiador, geógrafo famoso que fez a descoberta. Esse rapaz seguiu as indicações e descobriu a tal entrada no lado sul da pirâmide que continha nos textos de Estrabão.

Teóricos modernos simplesmente ressaltam que a entrada descoberta por Estrabão ao Sul foi um erro - um terrível erro do geógrafo e cartógrafo que não sabia que o sol nascia no Oriente e que confundiu o norte com o sul.

Fato. É proibida a visita de qualquer mortal na parte Sul da Pirâmide.

O autor e líder dessa expedição tentou muitas vezes publicar seu livro sobre o que foi visto e testemunhado, contando sua tese sobre essa passagem, mas cada vez que uma editora se animava a imprimir o material... surgia visitas de federais dos USA na editora interessada implicando sucedidas recusas para tal publicação destes manuscritos.

Mas o autor antes de sua morte “prematura e repentina” fez a publicação de alguns exemplares por conta própria. Na verdade, cada pessoa que participou dessa expedição morreu de repente, em circunstâncias misteriosas, por isso poucas pessoas têm essa cópia do livro.

Segundo relatos desse conteúdo, há um túnel sob a pirâmide de Gizé. Há uma porta de entrada de metal a 500 pés (152 metros) abaixo da base da pirâmide que leva a outras portas que são abertas por código sonoro.

Isso nos lembra a história de Aladim que gritava em frente a uma pedreira – “abra-te sésamo!” ou “fecha-te sésamo!”. Mera coincidência?

Numa das salas foram encontradas mais de 30.000 discos de gravação e equipamentos extraterrestres. Nenhuma nave, mas um lote de equipamentos foi armazenado em três níveis das câmaras.  Fotos foram tiradas, mas... os microfilmes das imagens do interior da pirâmide estão "perdidos" - ou na melhor das hipóteses, em custódia da Força Aérea, na Base Aérea de Kirtland, no Novo México. 

Os discos foram decifrados antes que as imagens sumissem e foi diagnosticado que as inscrições descrevem a ascensão e queda de civilizações das galáxias que remontam mais de 100 mil anos atrás. 

A palavra pirâmide não provém da língua egípcia. Formou-se a partir do grego "pyra" (que quer dizer fogo, luz, símbolo) e "midos" (que significa medidas).

O Complexo de Gizé é constituído de 3 pirâmides = Quéops, Quéfren, Miquerinos. Elas contêm juntas mais pedras do que todas as catedrais, igrejas e capelas construídas na Inglaterra desde a época de Cristo.

Como é que esses três faraós, Khufu, Quéfren e Miquerinos, pai, filho e neto gerenciaram em 20 anos essa construção? É difícil acreditar que as três grandes pirâmides, a Esfinge, e seus templos associados, e outros monumentos foram construídos em um período de duração de apenas algumas gerações. 

A pirâmide de Gizé é tão grande e tão perfeita que não seríamos capazes de construir algo parecido com isto em nossos dias. São aproximadamente 2,3 milhões de pedras pesando 5,9 milhões de toneladas - peso total em 145,75 m de altura.

As pedras vieram de várias pedreiras diferentes - a maior parte das pedreiras de calcário. Muitas vieram do sul de Aswan (Assuã) que fica 934 km ao sul de Giza até o rio Nilo (aproximadamente 700 km de distância em linha reta).

Ao longo do Nilo, repousam várias pedreiras onde diferentes tipos de pedras foram extraídos e levados aos locais de construção de barco. Pedras de granito de Assuão tinham que ser transportadas por canais em barcaças grandes puxadas por homens.

Especialistas afirmam que essa balsa pode cobrir uma distância média de 3 km por hora.  Então, durante 12 horas por dia, cobririam a distância de mais de 900 km das pedreiras de Assuã rio abaixo para o planalto de Gizé, levando cerca de 25 dias...

Eu já fico cansada só de entender o esforço feito...

Os egípcios nos deixaram um resumo detalhado, tudo escritinho de todos os eventos imagináveis do Egito antigo. Hieróglifos nos mostram com riqueza de detalhes sobre sua agricultura, nascimento, adoração aos Faraós, da Caça e construções da cidade etc, mas... a construção da Grande Pirâmide nunca foi mencionada!!

Será que na pressa eles se esqueceram? Na verdade, os antigos escritos egípcios, muitas vezes falam de seres do céu, a abertura do céu e luzes descendo para ensinar-lhes a tecnologia e dar-lhes a sabedoria, mas você que é cético quanto a isso, não quer nem pensar no assunto, prefere acreditar no que dizem os livros manipulados.

Vamos lá... faça um esforçinho, use sua mente...
não permita que a usem por você

Ficamos sabendo que:

Para a construção das pirâmides dos antigos egípcios foram utilizadas apenas pedras de construção em perfeitas condições e os trabalhadores não eram escravos!

Eram pessoas comuns da comunidade, velhos, jovens, crianças, mulheres. O problema é que a quantidade de gente envolvida nesse projeto, não poderia ser encontrada em um raio de menos de 800 km.

Eles precisavam de pessoas que preparassem alimentos, moessem o grão, carpinteiros, escribas, açougueiros, padeiros, tecelões, sapateiros, curandeiros gerentes, e o pessoal disposto a arrastar trenós de pedras de um lado para o outro nos barcos, basicamente pessoal de apoio.

Encontrar um arquiteto mestre capaz de passar todos os planos detalhados, com alta precisão, para uma força tarefa estimada em milhares de homens analfabetos, deve ter sido bem difícil.

Já é difícil fazer alguma coisa funcionar com dois sujeitos... imagine milhares...

Acredita-se que eles comiam, bebiam, namoravam (não sei bem a que momento) tinham dor de barriga, resfriados, hérnia, má formação óssea, dor na coluna, hemorróida... mas trabalhavam felizes pelo projeto faraônico. Eles sabiam que iriam sair no Guiness um dia.

A questão aqui é: onde enfiaram essa gente toda? Como eles foram alojados? Como eles foram alimentados? Cadê o pessoal da lavoura? E onde estão os corpos dessas pessoas, pois pelos cálculos tem gente suficiente para uma mega cidade!

Todos os Farós (reis e rainhas) foram sepultados em câmaras mortuárias ornamentados no Vale dos Reis perto de Luxor. Nunca foi encontrado nenhum sarcófago ou restos mortais de alguém dentro das pirâmides.

Jamais foi encontrada uma inscrição para identificar o Faró Khufu em algum lugar na grande pirâmide que “supostamente” ele mesmo mandou construir. Ao contrário, as paredes de dentro de todas as pirâmides são completamente nuas de informação.

Mais de 100.000 pedras foram deslocadas por terra ou por mar - já devidamente cortadas e polidas e para isso, segundo os entendidos, troncos de árvores foram usados para esse serviço.

Uma rocha de 20 toneladas seria rolada sobre 5 troncos de árvores no mínimo. Mas o peso das pedras desgastaria e tornaria inábil seu uso para rebocar outra pedra. Supõe se então que estes rolos seriam substituídos a cada pedra. Estima se que seriam necessários um excesso de meio milhão de árvores para agilizar o projeto.

O problema dessa teoria é a falta de árvores na área. É deserto, meu amigo!! No Egito cresce a tamareira, o que certamente não seria sensato dizimá-las, pois além da sombra ela é uma das principais fontes de alimento no Egito!


Segundo os cálculos, as pedras cortadas e polidas foram colocadas em seus lugares a cada 5 minutos de cada dia (e a noite) por 365 dias de cada ano durante 20 anos, com tal precisão que nem mesmo um fio de cabelo humano poderia ser inserido entre elas, e levadas a uma altura de 149 metros do solo!

Pedras vindas por mar a 900 km das pedreiras de Assuã rio abaixo para o planalto de Gizé, chegavam por balsas contendo no máximo 9 pedras, cobrindo uma distância média de 3 km por hora - 12 horas por dia - cerca de 25 dias até seu objetivo...

Os céticos acreditam piamente que os pobres dos Egípcios fizeram todo o trabalho pesado. É melhor acreditar nessa história tola do que dar o braço a torcer que sua vida é controlada sim, por alienígenas ou seres extraterrestres...

Há pessoas que não sabem o que fazer com toda essa informação. Está além da sua compreensão. Uma velha crença dá estabilidade emocional. Mudar tudo traria muitas complicações.

Últimas descobertas sobre as pirâmides revelam que; quem a construiu era um mestre de som. Mestre da Freqüência. A pirâmide de Gizé é um vibrador acoplado e ressoa, em harmonia, com algumas das vibrações do planeta Terra.

Experimentos de cimática foram feitos na Câmara do Rei da Grande Pirâmide e sugere que a pirâmide foi construída com uma finalidade sonora. Os sons estão lá em freqüências que variam de 16 Hertz até 02/01 Hertz, bem abaixo do alcance do ouvido humano.

Segundo antigos textos egípcios estes foram os sons harmônicos do início do nosso planeta.

4 freqüências residente ou notas, que são reforçadas pela estrutura da pirâmide, e pelos materiais utilizados na sua construção. Essas freqüências estão presentes na Câmara do Rei, mesmo quando nenhum som está sendo produzido.

Estas centenas de toneladas de partículas de quartzo microscópicas criam um campo eletromagnético, devido ao efeito piezoelétrico, na freqüência de vibração.

Ressonância na casa da câmara superior de granito, (erroneamente chamada de "sarcófago") foi encontrado uma freqüência semelhante ao batimento cardíaco humano que corresponde exatamente aos de um recém-nascido.

Os batimentos cardíacos - 1,45 Hz de comprimento de onda – é também o comprimento da Grande Pirâmide do Egito. 

erroneamente chamado de sarcófago
Ao invés do que dizem sobre as pirâmides serem um túmulo para os mortos, parece que a câmara alta onde contém uma caixa de granito foi concebida e utilizada como um centro de Natividade para estabilizar o biorritmo da mãe e da criança durante a sua separação no nascimento.

Esta freqüência é também a menor freqüência de Ressonância Schumann, assim, a função das pirâmides pode realmente ser a mudança da freqüência fundamental da Terra

Esta freqüência basal de quase 1,5 Hz foi descrito como freqüência de arrastamento do tálamo mostrado como a sincronicidade da pineal, hipófise e hipotálamo tem um funcionamento unificado

Talvez, à luz dos novos dados acústicos das câmaras da Grande Pirâmide a esta hipótese, pode ser confirmada e entendida como um resultado da estimulação infra-sônica no DNA, uma arte avançada de melhoramento genético dos futuros reis.

Este efeito infra-poderoso pode agora ser entendido como parte do sistema de propulsão da embarcação para uma quarta densidade.

Para se chegar a essa ressonância existe uma sensação muito especial concentrada no plexo solar - uma sensação semelhante quando se está fortemente enamorado de alguém, feliz e centrado na vida.

Esta estrutura de ressonância é reconhecida como um estado global oscilador que funciona em comprimentos de onda de pura consciência, incorporados na mente humana por meio da redistribuição e concentração da mente global que sutilmente chamamos de AMOR

laura botelho




26 de nov de 2010

Teoria de uma catástrofe


“O melhor aliado do guerrilheiro é o terreno
porque o conhece como a palma de sua mão”


Os Astecas acreditavam que, para prevenir a destruição do universo, que já ocorrera 4 vezes no passado, os deuses deveriam ser ofertados com uma dieta regular de corações e sangue HUMANOS.

Tonatiuh é a representação do deus Sol, mas precisamente, o quinto sol, porque os astecas acreditavam que ele teria assumido o posto quando o quarto deus sol foi expulso do céu.

Tonatiuh tem a boca aberta e sede de sangue

Acompanhando seus mitos na criação da humanidade, Deus exigia sacrifícios humanos como tributo. 

Diz-se que 20.000 pessoas foram sacrificados a cada ano para Tonatiuh

Ele está representado em um disco de três metros de espessura e 12 metros de diâmetro, pesando cerca de 24 toneladas maciças em basalto.

Na parte inferior da pedra, duas enormes cobras circundam a pedra e se enfrentam. Seus corpos são divididos em seções que contém os símbolos de chamas, troncos, elefantes e patas de onça.

O deus está rodeado por 4 glifos simbolizando os cataclismos de cada era solar. 

Segundo a crença Asteca, os primeiros habitantes da terra foram devorados por animais selvagens.

O fim do segundo sol trouxe destruição por fortes ventos. A terceira fase terminou com chuva de fogo, enquanto o quarto sol foi movido por inundações.

O número de sacrifícios independia se a sociedade estava atravessando boa fase de ordem social, espiritual ou de colheitas para subsistência de todos. Se houvesse exigência dos deuses, centenas de pessoas poderiam ser sacrificadas.

Estima-se que mais de 1/4 de milhão de pessoas foram sacrificados a cada ano pelos astecas. Este valor é cerca de 1% de sua população. Antropólogos chegaram a essa conclusão através de uma correlação direta com o número de templos que foram encontrados.

A atração que o sol exerce sobre nosso planeta é colossal e os antigos sabiam disso. Sabiam que mudanças na geologia do planeta são constantes e que isso faz parte da estratégia da natureza para nos fazer acordar, despertar, nos mover para que as mudanças sejam concretas, significativas e que não fiquem somente na área subjetiva da filosofia de vida dos seres vivos do universo.

Para que a aprendizagem ocorra, é necessário MUDANÇA de COMPORTAMENTO imediato, pois do contrário... não se aprendeu nada!

Somos também afetados pela gravidade dos demais planetas com os quais compartilhamos no sistema solar. Os planetas de diferentes tamanhos giram em torno do sol a velocidades diferentes. Todos eles exercem uma atração que tende a puxar a Terra para fora de sua órbita regular em torno do sol.

Há ainda outras formas de influência planetária. Sabe-se que as freqüências de rádio de onda curta são perturbadas quando Júpiter, Saturno e Marte ficam alinhados.

Esse fato parece indicar que os planetas e o Sol fazem parte de um mecanismo cósmico-elétrico de equilíbrio, que se estende por bilhões de quilômetros a partir do centro de nosso sistema solar. Um processo sistêmico onde tudo sofre influencia de todos.

No terceiro século aC, Babilônia, o vidente Berosus  afirmou que todo nosso planeta Terra seria condenado às chamas quando os 5 planetas se reunissem em Câncer, organizados em linha reta, configurando uma imagem tão estranha de ocorrência apenas uma vez a cada 45.000 anos.

Se todas essas “profecias” são baseadas em aspectos reais ou não, a ciência moderna não nos dá muita ajuda. Por conta disso, os acontecimentos que ainda poderão vir ou não, navegam num mar de especulação. Temos que ligar os fatos a informações anteriores, de textos antigos, para unir os pontos que faltam.

Fato: Pesquisadores constataram que em 2009, a intensidade dos raios cósmicos aumentou 19%. Raios cósmicos vêm de fora do nosso sistema solar, são partículas subatômicas - principalmente prótons, mas também alguns núcleos pesados. Os raios cósmicos têm alto nível de prótons de energia na sua maioria originários de ondas de choque de uma supernova.

Uma supernova de 30 anos-luz poderia causar um salto de radiação no nosso planeta que, direta ou indiretamente, mataria um número enorme de espécies de seres vivos. Neutrinos cósmicos são invisíveis, sem carga e quase não têm massa, praticamente impossível de detectar. 

Quando os neutrinos colidem com átomos de gelo dentro ou perto de um detector, os destroços subatômicas criam múons, outra espécie de partículas subatômicas que, convenientemente, deixa rastro de uma luz azul no gelo antártico. É possível ver seu ponto de origem corresponde ao caminho do neutrino através da luz azul.

Cerca de 10.000 múons passam por nossos corpos cada minuto e estas moléculas múons, enquanto atravessam a nossa carne, produzem mutações genéticas sensíveis.

Enfim, a gama do que estamos falando de componente dos raios cósmicos é mais uma questão de elevar a taxa de mutação genética dessa exposição do que um evento letal. Ao nível do mar, a maioria dos raios cósmicos secundários é altamente penetrante. 

A maioria dos neutrinos que banha a Terra emana do sol. A cada segundo, cerca de 65 bilhões neutrinos solares atravessam cada centímetro quadrado na parte da Terra exposta. Eles colidem com átomos na atmosfera superior, criando um chuveiro de baixa energia "secundária" de partículas.

Atualmente, o ser humano recebe em média o equivalente a cerca de 10 radiografias de tórax por ano de raios cósmicos, isso é apenas uma parte da radiação natural e sob a qual os humanos foram expostos e nossos antepassados por eras. Nada demais.

Fique calmo, esta energia de chuveiro menor é facilmente aparada por um telhado de uma casa típica

Neutrinos têm um impacto maior com a vida na Terra quando explosões nucleares de alta intensidade vindas do centro da galáxia chegam provocando desgastes, sobrecarga na rede de distribuição de energia elétrica das grandes cidades, semicondutores e dispositivos eletrônicos em aeronaves, veículos computadorizados de um modo geral, aparelhos domésticos etc etc...

Sua presença é notada quando há um número alto de queda de satélites de comunicação e pousos forçados (sem explicação razoável) de aviões, helicópteros em que seus aparelhos eletrônicos simplesmente entram em pane.

Se uma Supernova estiver chegando sem aviso, o primeiro efeito seria percepção sísmica em todo o mundo o que nos daria provavelmente 1 ou 2 dias de aviso de que uma BIG explosão de raios gama seria iminente.

Os Maias chamavam o buraco negro de estrada ou o caminho para o submundo. Eles acreditam que há um portal para outro mundo, e o sol do solstício de Dezembro no ano de 2012 será aberto nessa data.

A função "ideológica" da religião nas sociedades antigas servia para dar autoridade aos governantes e as elites, justificarem a guerra, visando “Consciência social”

O pensamento sistêmico salienta o olhar ao todo, em vez de peças e partes. Um princípio da física quântica que destaca o papel das interconexões

“O pensamento sistêmico é uma estrutura que se baseia na crença de que os componentes de um sistema podem ser melhor compreendidos no contexto das relações entre si e com outros sistemas, e não isoladamente. A única maneira de compreender por que razão um problema ou um elemento ocorre e persiste é entender a parte em relação ao todo
(Capra, 1997)

A atenção depende basicamente do perfil das vítimas

Para democratizar a segurança pública, as políticas públicas devem vir não em função de grandes eventos, (que quase sempre surgem em áreas da zona Sul), e sim basear-se nas taxas de violência.

O sacrifício de muitos se justifica porque estamos ganhando uma batalha maior, efeitos colaterais de uma “ação necessária”. Assim como os neutrinos, o verdadeiro crime organizado não é o que vemos nas favelas, e sim o que está infiltrado em todos os Poderes do país em outro nível, bem diferente de distribuir papelotes de cocaína.

20 pessoas ou mais morrem diariamente numa madrugada e ninguém fica sabendo. Mas um assalto de grandes proporções a luz do dia em plena via pública na zona sul, chama muuuuita atenção.

A consciência coletiva teve uma mudança drástica entre os anos de 1755-1999 destacando uma consciência de poder, onde não havia lugar para a integração, mas a análise e separação.

Mas a partir de 2011 entraremos no salão dos espelhos, segundo os Maias. Nos veremos claramente, sem deformações. A alma será revelada além das aparências. Não haverá enganos. Seremos co-criadores de nossas vidas, tendo a absoluta certeza que os velhos programas não poderão ter mais espaço em nossas mentes.

Teoria de uma catástrofe se explica como sendo a gota que faltava para que a coisa transborde. O que caracteriza uma catástrofe é uma mudança. Há muitas palavras que começam com esse prefixo grego Kata, como cataclisma, de kata- maisklyzein, “lavar, inundar”.

Catástrofe - kata- e strophein, “virar” – pode ser entendido como uma convulsão violenta do ambiente. Essa expressão teve na verdade sua origem no teatro, no antigo drama grego; era o ápice, o momento da trama em que os acontecimentos se voltavam contra o personagem principal.


laura botelho

meus livros

meus livros
Click na imagem para comprar

Vulcões ativos